INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

No caso das instalações elétricas existentes nos espaços não comportarem a carga elétrica a ser ligada pelo evento, é necessário que a Contratante apresente os documentos e respeite as condições mínimas descritas a seguir:

Documentos

a) Apresentação do projeto elétrico. Devem ser fornecidos os seguintes documentos:

  • Distribuição em planta baixa;
  • Detalhes construtivos;
  • Diagrama unifilar;
  • Quadro de cargas;
  • Memorial descritivo;
  • Especificação dos materiais. (Itens “j”);
  • ART do responsável pelo projeto e execução.

b) Deverão obedecer às normas NBR-5410 e às normas da CEEE;

c) Deverão ser projetadas em sistema TNS-NBS-5410, ou seja, neutro isolado e um condutor de proteção, com tensão de fornecimento 220/110V nas salas e teatro e 380/220V no pavilhão;

d) Deverá ser apresentado o diagrama unifilar do quadro elétrico;

e) Deverá ser prevista proteção geral do quadro, através de disjuntor termomagnético;

f) Deverá ser prevista proteção para contatos diretos ou indiretos, projetando-se o quadro elétrico com DR (dispositivo a corrente diferencial residual), conforme detalhes que serão apresentados nas “condições mínimas” a seguir;

g) Toda carga elétrica prevista no projeto deverá estar perfeitamente equilibrada entre as fases. Isso deve ser mostrado no quadro de cargas;

h) Qualquer isolamento de emendas de condutores deverá ser feito com fita isolante plástica, tipo auto-fusão e isolante comum;

i) Não é permitido o acoplamento mecânico de disjuntores monopolares para substituição de disjuntores bi ou tri polares;

j) Outras especificações particulares:

  • O quadro de luz e/ou distribuição dos circuitos deverá ser de SOBREPOR proteção I.P. – 44 ou similar, em estrutura metálica, em chapa de aço, barras de cobre eletrolítico para 10 kA, para uso de disjuntores aparentes e isolados com termo contrátil, trifásicos e monofásicos, contra-tampa em acrílico transparente e em local dentro do espaço montado, com acesso restrito;
  • Fios e cabos: os condutores deverão ser do tipo anti-chama do tipo flex, com bitola mínima de 2,5 mm², isolamento 750V/70ºC. Não serão aceitos condutores do tipo paralelo (isolamento = 300 V);
  • A barra de neutro deverá ser isolada e fixada mecanicamente através de porcas ou parafusos;
  • Os reatores deverão ser do tipo alto fator de potência (> 0,92);
  • Os transformadores e os reatores deverão ser fixados sobre material incombustível;
  • A critério da fiscalização, deverá ser instalada iluminação fluorescente de emergência com luminárias autônomas em pontos estratégicos:
  • Todos os pontos metálicos deverão ser aterrados ao condutor de proteção;
  • Normas de cores para condutores elétricos:
    CORES/FASE

    1. Vermelho L1
    2. Branco L2
    3. Preto L3
    4. Azul-claro N (neutro)
    5. Verde T (terra)
  • Todas as tomadas deverão ser do tipo 2P+T;
  • Todos os circuitos deverão ser identificados no quadro elétrico;
  • No caso de uso de motores, todos deverão ser ligados através de sistema contatora-relé-térmico e possuir fusíveis de proteção tipo Diazed ou NH;
  • Para os circuitos parciais deverão ser utilizados dispositivos de proteção do tipo disjuntores termomagnéticos;
  • Todos os condutores deverão ser protegidos por disjuntores compatíveis com suas respectivas capacidades nominais.

Todos os documentos devem ser apresentados em duas vias.

Após o documento ser analisado pela Administração do Centro de Eventos FIERGS, uma via é devolvida a Contratante, com o carimbo “Liberado para a execução”registrado pelo supervisor de manutenção e melhorias do Sistema FIERGS.

A instalação é de responsabilidade da Contratante e deve estar de acordo com o projeto e carimbado com “Liberado para a execução”.

As instalações serão inspecionadas antes da liberação para o uso.

Condições Mínimas

As condições mínimas que os projetos elétricos devem contemplar para instalações com afluência de público em áreas externas são:

1. De acordo com a NBR 5410 – INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO,
“Condições de fuga das pessoas em emergências”, estamos classificados no código BD3, classificação: “tumultuada”. Características: “alta densidade de ocupação e percurso breve de fuga”; com aplicações e exemplos: “Locais de afluência de público com edificações não-residenciais com alta densidade de ocupação e altura inferior a 28 metros”.

Será indispensável atender aos seguintes itens da norma:

1.1. Item 5.1.3.2 – Uso de dispositivo diferencial-residual de alta sensibilidade (DR). Item 5.1.3.2.1.1 – O uso de dispositivos de proteção a corrente diferencial residual com corrente diferencial-residual nominal igual ou inferior a 30 mA é reconhecido como proteção adicional contra choques elétricos.

1.2. Item 5.1.3.2.2 – Casos em que o uso de dispositivo DR de alta sensibilidade é obrigatório:

1.2.1. os circuitos que sirvam a pontos de utilização situados em locais contendo banheira ou chuveiro;

1.2.2. os circuitos que alimentem tomadas de corrente situadas em áreas externas à edificação;

1.2.3. os circuitos que, em edificações não-residenciais, sirvam a pontos de tomadas situadas em cozinhas, copas-cozinhas, lavanderias, áreas de serviço, garagens e, no geral, em áreas internas molhadas em uso normal ou sujeitas a lavagens.

Comentário: será exigido que todos os circuitos que não forem de iluminação a mais de 2,5m de altura sejam protegidos por DR.

1.3. Item 6.1.3 – Condições de serviço e influências externas.
Item 6.1.3.1 – Condições de serviço. Item 6.1.3.1.1 – Tensão: os componentes devem ser adequados à tensão nominal (valor eficaz em corrente alternada) da instalação. Se, no esquema TT, o condutor neutro for distribuído, os componentes ligados entre uma fase e neutro devem ser isolados para a tensão entre fases.

Comentário: uma vez que a tensão entre fases no Pavilhão é 380V, não serão aceitos condutores do tipo “fio paralelo”, pois seu isolamento é para 300V.

1.3.1. Item 6.3.5 – Dispositivo de proteção contra surtos (DPS)

Comentário: o projeto deve prever essa proteção no quadro elétrico terminal.

2. De acordo com a NBR 13570 – Instalações elétricas em locais de afluência de público – Requisitos específicos:

2.1. Item 4.2 – Seleção e instalação das linhas elétricas

2.1.1. Item 4.2.4 – As linhas elétricas aparentes devem atender a seguinte condição: no caso de linhas constituídas por cabos fixados em paredes ou tetos, estas devem estar situadas de forma a não serem acessíveis, nas situações previstas de utilização do local, a pessoas não advertidas ou não qualificadas, respeitando-se a altura mínima de 2,5 m do piso acabado, os cabos devem ser resistentes à chama, sob condições simuladas de incêndio, livres de halogênios e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos e corrosivos,

2.2. Item 4.3 – Ligação de equipamentos móveis ou estacionários

2.2.1. Item 4.3.1 – Os cabos para a ligação desses equipamentos devem atender simultaneamente às seguintes condições:

2.2.1.1. a) ter comprimento suficiente para a ligação direta aos equipamentos móveis, sem emendas, extensões e/ou conectores intermediários,

2.2.1.2. b) possuir classe de encordoamento mínima igual a quatro e ser instalado de modo a não transmitir esforços de tração às conexões com os terminais dos equipamentos.

2.3. Item 4.5 Esquemas de aterramento: as instalações devem utilizar o esquema TN ou TT.

Comentário: nesse caso, só será aceito a variação TN-S ou TT.

2.4. Item 4.9 – Quadros de distribuição terminais:

2.4.1.

    Item 4.9.1

– Os quadros de distribuição terminais devem ser do tipo fechado, de modo a garantir no mínimo grau de proteção IP-2X, conforme NBR 6146, bem como impedir o acesso às partes vivas de pessoas que não sejam BA4 ou BA5, conforme NBR 5410. Esse acesso só deverá ser possível por intermédio de ferramentas apropriadas.

 

Comentário: os quadros elétricos deverão possuir fechadura com chave e uma cópia da chave ser fornecida à infraestrutura.

2.4.2. Item 4.9.2 – Os quadros de distribuição terminais devem possuir indicações claras das funções dos diversos dispositivos elétricos, bem como das posições “aberta” e “fechada” das diversas chaves.

Comentário: além das identificações dos circuitos, deverão ser identificadas as posições “ligado” e “desligado” dos disjuntores nos quadros elétricos.

2.5. Item 4.10 – Divisão das instalações
2.5.1. Item 4.10.1 – Nos ambientes com área superior a 100m², acessíveis ao público, devem ser previstos no mínimo dois circuitos terminais de iluminação.

2.5.2. Item 4.10.2 – Para equipamentos com corrente nominal superior a 16 A, devem ser previstos circuitos terminais independentes.

2.6. Item 4.11 – Tomadas de corrente e extensões
2.6.1. Item 4.11.1 – Todas as tomadas de corrente devem possuir terminal de aterramento.

2.6.2. Item 4.11.2 – As tomadas e plugues com corrente nominal superior a 16 A, utilizadas para extensões, devem ser escolhidas e instalados de modo a prevenir danos ou a separação involuntária entre ambos, que possa presumivelmente derivar das condições de ambiente e de uso.

Comentário: usar tomadas padrão Steck.

2.7. Item 4.12 – Iluminação:
2.7.1. As lâmpadas instaladas em locais acessíveis ao público, situadas a uma altura inferior a 2,5m do piso acabado, devem ser dotadas de proteção específica contra choques ou outras ações mecânicas.

Comentário: nesse caso, também será exigido que o circuito esteja protegido por DR.

Pontos importantes que o projeto deve contemplar, que aparecem nas normas, mas não foram citados anteriormente:

  • Considerar demanda = 100%,
  • O disjuntor geral do quadro terminal deverá ter capacidade de ruptura de 18 kA se for menor ou igual a 3 x 100 A. Se for maior, deverá ter capacidade de ruptura de 25 kA.

Uso de Gerador

Face às características de cada evento, se verificada a necessidade ou opção pela utilização de gerador(es), a Contratante deverá obter a autorização da instalação junto à administração do Centro de Eventos FIERGS, considerando:

  • Contratação:
    • responsabilidade da Contratante;
    • apresentar laudo técnico e ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).
  • Localização: deve ser avaliada junto à administração do Centro de Eventos FIERGS; e
  • Conexões/instalações:
    • o equipamento não poderá ser conectado nas instalações do Contratado;
    • as conexões deverão ser protegidas e não aparentes;
    • o gerador locado deve ser equipado com bacia de contenção dimensionada e construída de acordo com as normas técnicas nacionais, a fim de conter possíveis derramamentos/vazamentos;
    • se trazido combustível adicional, esse deve estar em recipiente apropriado, específico para inflamáveis, devidamente rotulado e identificado com o símbolo de risco. Além disso, deve ser mantido fechado e sobre bacia de contenção; e
    • só serão permitidas mediante o acompanhamento técnico do Centro de Eventos FIERGS.

Os documentos devem ser apresentados em duas vias. Após o documento ser analisado pela Administração do Centro de Eventos FIERGS, uma via é devolvida à Contratante com o carimbo “Liberado para a execução”, registrado pelo supervisor de manutenção e melhorias do Sistema FIERGS. A instalação é de responsabilidade da Contratante e deve estar de acordo com o projeto carimbado com “Liberado para a execução”. As instalações serão inspecionadas antes da liberação para o uso.