Notícias

Porto Alegre em Cena, 25 anos de histórias para contar e recordar.

15 destas edições passaram pelo Teatro do SESI

 

Quatro meses após a inauguração do Teatro, em 1997, o Porto Alegre em Cena apostou as suas fichas em um teatro recém-inaugurado e trouxe para este palco o espetáculo de dança The Kibbutz, de Tel Aviv. De lá para cá, o Teatro do SESI sediou 15 das 25 edições. A parceria de longa data traz, na sua trajetória, momentos marcantes de eventos inesquecíveis.

O festival movimenta a cultura da cidade e aproxima, através da sua vasta extensão de atrações, públicos que estão diretamente ligados a esta arte mas também públicos que estão mais distantes. Esta é, sem dúvida, uma iniciativa vitoriosa para a cidade. Os números do festival legitimam isso.

Ao longo destes 25 anos foram mais de 500.000 pessoas, 3.200 apresentações entre teatro, dança, circo e música. 10.000 artistas entre anônimos e grandes nomes passaram pelo festival, tais como: Paulo Autran, Marco Nanini, Peter Brooks, Philip Glass, Zé Celso, Fernanda Montenegro e Pina Bausch, que se apresentou no Teatro do SESI em 2006.

Pina Bausch é considerada uma das maiores expressões da dança contemporânea da Alemanha. Seus espetáculos misturam coreografias dramáticas com teatro, usando como fonte de inspiração as relações e sentimentos humanos. O que é visto no palco é um resultado verdadeiro e intrigante.

Na época sediamos a 13º edição do Porto Alegre em Cena, e o espetáculo de Pina era: “Para as crianças de ontem, hoje e amanhã”, ocasião em que o público pode testemunhar essa fusão de sentimentos que sempre envolveram os espetáculos desta renomada coreógrafa. Ao final do evento, um simpático autógrafo no pôster do espetáculo, se tornou uma recordação única, guardada com muito carinho, uma vez que a artista faleceu em 2009. Além da marcante passagem de Pina, destacamos ainda:

– Madredeus: Grupo musical português que se apresentou em 1999, ainda com a vocalista Teresa Salgueiro, que 6 anos depois, anunciou sua saída do grupo.

– Goran Bregovic: Este simpático Sérvio/Bósnio trouxe uma releitura da música Sérvia com arranjos modernos. Essa mistura fez a plateia levantar quando se apresentou em 2001, no palco do Teatro do SESI. Acompanhado de uma banda com 41 músicos ao se despedir do espetáculo, foi ovacionado com palmas que duraram cerca de 8 minutos. Em seguida acabou voltando para o ‘bis’ mais de uma vez.

– Sankai Juku: O grupo japonês formado por 6 bailarinos, trouxe uma apresentação peculiar ao Teatro do SESI em 2007, mesclando uma série de movimentos hipnotizantes. O espetáculo foi marcado por uma curiosidade: Os próprios bailarinos eram responsáveis pela montagem e desmontagem do cenário e após o encerramento do espetáculo, deram um “show” à parte durante a desmontagem com a sua disciplina e organização.

Para o Teatro do SESI e o Centro de Eventos FIERGS, estes foram alguns eventos que estão guardados na nossa memória afetiva. Porém, estas histórias continuam a ser construídas e em 2018, o Teatro do SESI mais uma vez, sediará uma das principais atrações do festival, a peça Grande Sertão: Veredas. Baseado na obra de João Guimarães Rosa, o espetáculo concebido pela diretora Bia Lessa propõe, em um só tempo, uma peça de teatro e uma instalação visual que convida o espectador a dissolver as fronteiras entre literatura e encenação. A peça estreou em 2017, conquistando prêmios como o da APCA (Melhor Direção), Shell (Direção, para Bia Lessa, e Ator, para Caio Blat) e Prêmio Bravo! 2018 (Melhor Espetáculo de Teatro).

Grande Sertão Veredes – Mostra Oficial – Crédito: Annelize Tozetto

O Centro de Eventos FIERGS deseja vida longa ao Porto Alegre em Cena e espera que estas recordações continuem vivas em nossa lembrança.

Veja também