ES EN
Teatro

26ª edição do Porto Alegre Em Cena – com PI PANORÂMICA INSANA (RJ)

Na 26ª edição do Porto Alegre Em Cena o Teatro do SESI recebeu PI PANORÂMICA INSANA (RJ)

 O festival internacional de artes cênicas, ocorreu de 10 a 23 de setembro, com 53 atividades, com espetáculos da Bélgica, França, Alemanha, Uruguai, Ucrânia e de diferentes regiões do Brasil, oficinas, ações de capacitação, residências artísticas, cinema, debates e lançamento de livros. E nos dias 14 e 15 de setembro o aclamado espetáculo PI Panorâmica Insana.

Entre os destaques dos espetáculos está Dakh Daughters, um grupo de mulheres ucranianas que mistura música, texto e interpretações sobre amor e guerra. Também Gota D”água {Preta}, uma releitura do clássico criado por Chico Buarque e Paulo Pontes na década de 70, encenado por um elenco predominantemente negro, em que estilos da periferia, funk e hip hop, são embalados pela força e a influência das religiões de matriz africana. A programação ainda tem como destaque PI Panorâmica Insana, com mais de 150 personagens interpretados por Cláudia Abreu, Leandra Leal e grande elenco. A peça, dirigida por Bia Lessa, discute temas como civilização, indivíduo, sexualidade, política, violência, miséria, riqueza e desejo.

O evento deste ano propôs discussão sobre o Brasil, quem somos e o futuro da humanidade. Aprofundando relações entre a

Eduardo Beleske / PMPA
CULTURA
Festival terá espetáculos do Brasil, Bélgica, França, Alemanha, Uruguai e Ucrânia

natureza e o humano, o viés será mais ligado ao âmbito filosófico e antropológico. “A presença do corpo em cena, não apenas humano, mas os corpos da natureza, descentralizar a figura humana das grandes realizações e mesclar suas diferenças, valorizando-as são algumas das propostas de discussão. Queremos causar reflexões sobre a humanidade e nossas potências e fragilidades”, explica o diretor geral do Em Cena, Fernando Zugno. Além disso, temáticas como processos imigratórios e povos originários no Brasil também deram a tônica dos encontros.

O festival abordou temáticas como representatividade e conta com a presença de artistas indígenas de Minas Gerais e da Amazônia. Ailton Krenak (krenak), Davi Kopenawa (yanomami) e um xamã (yanomami) serão figuras centrais nas discussões em Porto Alegre durante todo período para uma das residências artísticas desta edição.
O ilustrador e artista plástico Fabio Zimbres foi convidado para conceber a arte para todos os materiais gráficos produzidos pelo festival. Zimbres teve como inspiração corpos a partir de pinturas rupestres e indígenas para as criações.

PI PANORÂMICA INSANA (RJ)


Em um impactante cenário composto por onze mil peças de roupas com as quais os atores se vestem durante a ação, o espetáculo de Bia Lessa – que trouxe ao festival, no ano passado, sua monumental adaptação do romance de Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas – é um retrato irônico e realista do mundo em que vivemos. Com mais de 150 personagens interpretados por Cláudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo, a peça deflagra uma realidade cruel, permeada, porém,  por poesia, enquanto discute amplos temas como civilização, indivíduo, sexualidade, política, violência, miséria, riqueza e desejo. A dramaturgia do espetáculo, concebida a partir dos ensaios, resulta numa escritura cênica nada convencional, como uma colagem espelhada em nossa caótica sociedade e que transita entre as artes plásticas, o teatro e a dança.

Ficha técnica
Textos: Júlia Spadaccini, Jô Bilac e André Sant’anna, com citações de Franz Kafka e Paul Auster / Concepção, Direção Geral e Escritura Cênica: Bia Lessa / Elenco: Cláudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo / Concepção Musical: Dany Roland / Desenho de Som: Estevão Casé / Figurino: Sylvie Leblanc / Iluminação: Bia Lessa e Wagner Freire / Cenografia: Bia Lessa / Direção de Produção: Mario Canivello e Dadá Maia / Duração: 90 min / Recomendação etária: 14 anos
Crédito da foto: João Caldas

Ocorreu em 14 e 15/09/2019 às 20hs.